Conecte-se Conosco

Política

7 de setembro de 2021: mais um dia memorável para a nossa história

O ato foi considerado pacífico.

Publicado

em

Nelson Piquet dirigiu o Rolls-Royce presidencial. - Foto: Instagram/divulgação

O dia 7 de setembro é uma data histórica, pois é o dia em que se comemora a Declaração da Independência do Brasil do Império Português ocorrida em 1822.

Porém, o dia 7 de setembro de 2021, também entrará para história, pois para muitos brasileiros será considerado como o prelúdio para um outro tipo de independência. Já para outros, não passará de um dia de tentativa de golpe por parte do atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, estes últimos, nominaram esse dia como “ato de manifestação pró-Bolsonaro.

Foi um dia de grande mobilização popular, em que um número incontável de cidadãos brasileiros saíram de suas casas e foram para as ruas clamarem por providências no que diz respeito ao voto eletrônico, baixas de combustíveis, e principalmente, por desgosto popular em relação ao Poder Judiciário Brasileiro, pedindo ainda intervenção militar.

Já próximo ao fim da noite do dia anterior, caminhoneiros já se mobilizavam fechando estradas e acessos importantes de algumas cidades.

Já no feriado em Brasília, a concentração teve início por volta das 11h, e enquanto as emissoras de tvs faziam transmissões ao vivo, não parava de chegar pessoas e a maioria usava no vestuário peças verde-amarelas e também carregavam bandeiras do Brasil e faixas.

Bolsonaro chegou no Rolls-Royce presidencial e este estava sendo dirigido por nada mais, nada menos que o ex-piloto e tricampeão da Fórmula 1, Nelson Piquet.

Após o tradicional cerimonial em comemoração ao dia 7 de setembro, o presidente Bolsonaro seguiu para São Paulo.

Por volta das 15h, do alto de um carro de som, Bolsonaro discursou para a grande multidão, e com um tom firme, exclamou:

“Não vamos mais admitir [que] pessoas como Alexandre de Moraes continuem a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa Constituição. Ele teve todas as oportunidades para agir com respeito a todos nós, mas não agiu dessa maneira como continua a não agir”.

O presidente também menção do voto auditável, imputou responsabilidades à governadores e prefeitos sobre providências, ou falta delas no que diz respeito ao número de mortes na pandemia, e sobre o voto eletrônico. O presidente também cumprimentou os manifestantes e afirmou:

“Neste momento, quero mais uma vez agradecer a todos vocês, agradecer a Deus pela minha vida e pela missão, e dizer àqueles que querem me tornar inelegível em Brasília: só Deus me tira de lá.”

A Manifestação foi considerada pacífica, mas claro, não deixou de acontecer ocorrências policiais, dentre elas, um drone ilegal acabou caindo na Avenida Paulista, ferindo uma pessoa. Policiais também detiveram dois homens que portavam armas brancas, sinalizadores, fogos de artifício e artefatos para confecção de coquetel molotov, além de elementos que roubavam celulares, e com eles 10 aparelhos foram recuperados.

Vale ressaltar que vários deputados, secretários, artistas, empresários e líderes religiosos acabaram sendo multados pelos agentes sanitários paulistas, bem como o próprio presidente Bolsonaro por não utilizarem mascaras durante as manifestações.

 


55

Política

Presidente Bolsonaro se pronuncia pela segunda vez; agora em função de manifestações

Publicado

em

O país segue neste feriado de finados em meio a protestos em pelo menos 17 estados. Estes protestos são em função dos resultados da votação para a presidência do Brasil no segundo turno, onde em números, venceu o candidato Luiz Inácio Lula da Silva, que pela terceira vez, não consecutiva, alcança a presidência. A votação ocorreu no último domingo (30), e nela, o candidato Lula obteve 50,90% dos votos válidos, enquanto Bolsonaro, que tentava a reeleição, 49,10%.

Muitos imputam a culpa dos manifestos aos bolsonaristas, que quando arguidos, respondem de forma veemente: “é pela pátria”. Já os que tendem pela esquerda, afirmam que bolsonaristas não estão aceitando o resultado democraticamente construído. A mídia em geral, com algumas exceções também tem comungado da opinião dos esquerdistas.

Esta manifestação popular teve início com fechamentos de várias estradas por parte da classe que movimenta todo o país: a classe dos caminhoneiros. Este tal fechamento acaba causando grandes transtornos a toda população, pois no mínimo é retirado o direito de ir e vir de pessoas, também impede atendimentos médicos de urgência, atrasa em vários aspectos os trabalhadores, e pode até mesmo causar um desabastecimento e muito mais.

E para evitar maiores transtornos ainda, é que o presidente Jair Messias Bolsonaro veio a público no início da noite desta quarta-feira (2) a fim de interceder junto aos manifestantes para que desobstruam as estradas e ainda para que as manifestações sejam pacíficas. Esta é a segunda vez que ele se pronuncia desde o dia da votação.
Veja o vídeo:

O Ministério da Defesa afirma que defende estas manifestações, desde que sejam pacíficas, ordeiras e sem violência. A pasta emitiu nota dizendo que “O Ministério da Defesa entende que manifestações, desde que ordeiras e pacíficas, são o exercício da liberdade de manifestação de pensamento e de reunião, de acordo com os princípios constitucionais e as leis vigentes. Por fim, o Ministério da Defesa pauta-se pela Constituição Federal brasileira”.

Pelo visto, as manifestações não tem hora e nem mesmo data para terminar. Por isso, estaremos aguardando por atualizações.

 

Prestigie o comércio local de nossa cidade.

55

Continue lendo

Política

Gabriel Monteiro tem seu mandato cassado na Câmara do Rio

Publicado

em

Foto: Reprodução Instagram

Após uma série de denúncias de estupro e assédio moral e sexual contra ex-assessores, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro decidiu pela cassação do mandato do ex-policial militar, youtuber e vereador, Gabriel Monteiro (PL), por quebra de decoro parlamentar.

48 parlamentares votaram a favor da perda do mandato de Gabriel, enquanto apenas 2 contra. Um dos dois votos contra foi do vereador Chagas Bola (União), que é suplente do vereador Dr. Rogério Amorim, e o segundo foi do próprio Gabriel Monteiro. Para a aprovação, eram necessários 34 votos dos 51 vereadores. O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente da república, Jair Messias Bolsonaro não votou, pois se encontra de licença. Intensas manifestações contra e a favor a cassação do mandato de Gabriel Monteiro aconteceram durante a votação.

Gabriel Monteiro ainda poderá concorrer a uma cadeira na Câmara dos Deputados, pois sua candidatura já foi oficializada, e de acordo com a Lei Eleitoral, um pedido de impugnação de candidatura deve ser apresentada em até cinco dias úteis após a publicação do registro, divulgado no último dia 29 de julho.

Prestigie o comércio local de nossa cidade.

Zaff Óticas: promoções todos os dias!

Cursos Profissionalizantes de Bombeiro Civil

55

 

Continue lendo

Política

Projeto de Lei pretende liberar topless no Brasil

O deputado diz que a tal prática é antiga e é comum em diversos países.

Publicado

em

Deputado Paulo Ramos, autor do projeto. – Foto: Câmara dos Deputados

Hoje em dia, se uma mulher expor inadvertidamente os seus seios em publico, ela corre o sério risco de ser multada ou detida de três a um ano.

Porém, o deputado federal do PDT do Rio, Paulo Ramos, pretende mudar essa realidade brasileira, e para isso, ele apresenta o Projeto de Lei 190/22 que altera o Código Penal e libera a prática do topless em nosso país.

A sua proposta defende que a mera exposição do corpo humano acima da linha da cintura, não somente em piscinas, margens de rios, ou praias, mas em qualquer que seja o local público, deixe de ser tratado como ato passível de punição, e o deputado Paulo Ramos ainda faz questão de deixar bem claro que a tal prática é antiga e que também é comum em diversos países.

O texto já se encontra em tramitação na Câmara dos Deputados, e antes de sua votação no Plenário, passará pela análise das Comissões de Defesa dos Direitos da Mulher, e da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Se preferir, ouça a reportagem:


APOIO CULTURAL:

Hoje tivemos 55 visitas neste post.

Continue lendo

Destaque